Menu

Associação Cultural Claudio Santoro




A Associação Cultural Claudio Santoro é uma instituição civil sem fins lucrativos, de caráter cultural e educacional, com personalidade jurídica própria, tendo como objetivo preservar a memória e promover o culto à obra do maestro, professor e compositor Claudio Santoro, bem como fomentar a Cultura em todas as suas manifestações. Fundada em Brasília logo após o desaparecimento de seu patrono em 1989, foi oficializada em 11 de março de 1995 por destacadas personalidades da vida cultural e política de nosso país, que elegeram como 1º. Presidente da instituição o insigne amazonense, Senador Bernardo Cabral. Atualmente está sob a Presidência do advogado Dr. Roberto Macedo de Siqueira.

Para o trabalho de recuperação, manutenção, gravação e difusão da gigantesca obra musical de Claudio Santoro, organizou o “Acervo Santoro” de partituras e gravações, e mantém um estúdio de gravação sob a direção de Raffaello Santoro. Tem a seu cargo anualmente a gravação do Cd do Festival de Música Antiga de Juiz de Fora, frequentemente considerado o melhor do ano. Paralelamente, tomou a si a tarefa de criar o site dedicado à vida e obra de Santoro, contendo o catálogo geral da extensa obra do compositor (www.Claudio Santoro.art.br), assim como uma relação de todos seus prêmios, orquestras dirigidas, cargos, honrarias, viagens, convites etc., cujo curador e web master é Alessandro Santoro, responsável pela pesquisa, organização e atualização das informações contidas.

É promotora, em parceria com a Secretaria de Cultura e Esporte do DF, do Seminário Internacional de Dança de Brasília - único no mundo por suas características e um dos mais importantes no país – que em 2.013 alcançou sua 23ª edição, e já outorgou cerca 400 Prêmios (entre Bolsas de Estudo para conceituadas instituições de ensino, estágios e contratos no exterior) para bailarinos brasileiros, além de cerca de R$1.000.000,00 em prêmios em espécie e passagens internacionais: www.dancebrasil.art.br , e que faculta Bolsas de Participação a crianças e adolescentes carentes ou em situação de risco de instituições que promovam dança como inclusão social.

Especial relevância possuem as iniciativas de caráter social: o Festival de Hip Hop no Cerrado (5 edições), congregando bandas de rap, grafiteiros, DJs e break e street dancers, numa manifestação cultural que, dando voz a minorias, acentua o caráter social do movimento, inclusive com oficinas no CAJE; o 1º Seminário de Hip Hop do DF e Entorno - realizado em parceria com a UnB, o GDF e a Prefeitura do CONIC - que congregou entidades de todo o país para discutir a utilização do movimento em ações no âmbito social.Também em parceria com a Secretaria de Estado de Cultura do DF, o projeto “Verão Dança Brasília”, fornecendo, gratuitamente, espetáculos e cursos de diversas disciplinas da dança. Com o Ballet de Brasília, realizou a Abertura do Desfile de Sete de Setembro de 2004, ocasião em que, pela primeira vez, bailarinos participaram de tal evento.

Destacam-se também a realização de eventos culturais em nosso país e no exterior, a promoção de tournées de concertos de artistas brasileiros, gravações de música erudita e popular, em especial do CD patrocinado pela Fundação Cultural Palmares do grupo “Atitude Feminina”, conhecido nacionalmente por seu engajamento contra a violência doméstica e a discriminação de raça, gênero e classe. O vídeoclip deste CD já tem três milhões acessos no Youtube e o 2º dois milhões.

Em 2007 teve a seu cargo a produção do ballet “Quebra-Nozes” em Duque de Caixas (RJ), juntando bailarinos profissionais de várias regiões a jovens estudantes da cidade, iniciativa única no gênero. Também em 2007 assinou convênio de cooperação com a Universidade de Brasília para o desenvolvimento de vários projetos culturais. Em 2008 foi habilitada pelo Ministério do Trabalho para realizar, em S. Sebastião, cursos de profissionalização voltados para o 1º Emprego, visando principalmente jovens egressos do sistema penal, em conflito com a lei ou em liberdade assistida, assim como portadores de necessidades especiais e afro-descendentes. Em 2009 contratada pela Caixa Econômica Federal para realizar, em seu estúdio, oficinas de audiovisual para jovens carentes, dentro do projeto “Jovens de Expressão”. É Ponto de Cultura do Ministério da Cultura com o projeto “Caminhos Audiovisuais”, que em seu 1º ano, já realizou um DVD com vídeoclips de participantes, tendo recebido o Prêmio Hip Hop Zumbi como o melhor do ano.
 

Associação Cultural Claudio Santoro
contato: Gisèle Santoro
email: accs@Claudio Santoro.art.br